Livro e Leitura

05/12/2017 10:03

A Bahia é tema nos textos de premiados no IV Concurso Escritores Escolares

O Concurso Escritores Escolares - Redação e Poesia, coordenado pela Diretoria do Livro e da Leitura da Fundação Pedro Calmon/ Secult-BA, revelou além de grandes escritores, o amor de alguns pela terra em que vivem, como o caso de Natan Bessa e Sofya Souza.

Autor do texto, Um lugar chamado Bahia, Natan Bessa (11), estudante do ensino fundamental I, da Escola Municipal Arlete Magalhães, em São Francisco do Conde, Recôncavo Baiano, foi premiado na categoria de redação. Na produção ele revela as histórias que a mãe contava para ele sobre a terra onde ela nasceu. Até que chegou o dia de conhecer a tão famosa Bahia.

A Bahia é tema nos textos de premiados no IV Concurso Escritores Escolares“Quando cheguei aqui vi que a Bahia era muito mais do que imaginava. A primeira cidade que estive foi em salvador, um lugar com um ar diferente. Encantei-me com muitas coisas, dentre elas a culinária e as roupas das baianas de acarajé”, contou Natan.  “Sempre minha mãe me falava sobre a Bahia. Eu acho o mar bonito, as pessoas são mais simpáticas e o céu daqui é mais estrelado, do que da onde vivia”, ressaltou.

É nos livros que o jovem encontra a motivação para escrever. Fã de Harry Potter; poemas, gibis e fabulas estão entre as produções que Natan realiza. A motivação para participar do concurso foi na escola e conversando com os professores o jovem escolheu fazer um texto inspirado na própria vida.


Aqui tem cheiro de mar, escuto a cigarra que
antes só conhecia nas cantigas, escuto os
sons da natureza, até o arco-íris é diferente
e tão mais colorido!

Trecho da redação Um lugar Chamado Bahia,
de Natan Bessa


Sofya Souza (10), estudante do ensino fundamental I, da Escola Municipal Luiz Viana Filho em Andaraí, Chapada Diamantina, representou sua paixão pelo local em que vive através da poesia Chapada sem Fogo, que além de falar sobre as belezas que a Chapada tem, mostra a preocupação sobre o desmatamento causado pelas queimadas.

“Gosto de poesia, por isso escolhi concorrer nessa categoria. Escrevi o texto após assistir na televisão uma reportagem sobre as queimadas e isso me emocionou”, contou Sofya. “O que mais me encanta aqui é a serra, é tudo verde e vivo, tem os animais, os rios”, ressaltou.

A Chapada Diamantina é uma região que sofre com as queimadas. Em março deste ano foram 675,23 hectares atingidos, em outubro de 2016, uma área equivalente a 350 campos de futebol foram destruídos, em 2015 o Parque Nacional da Chapada Diamantina teve uma área de 7.000 hectares, queimados.

O clima seco auxilia na propagação de incêndios, por isso diversas campanhas são realizadas para conscientizar a população dos cuidados que devem tomar para reduzir o número de queimadas. “As pessoas ajudam na formação dos incêndios, porque eles jogam cigarros e isso ajuda o solo a queimar. Quando sair para algum lugar, joguem o lixo no local adequado”, alertou Sofya.

A jovem estudante contou que foi a professora Joilda que a incentivou a participar do concurso e que a motivação dela em escrever vem dos livros que lê. “Gosto de Gibis, porque são histórias engraçadas, e não tenho um predileto”, contou Sofya.

Olho pra serra a noite
E vejo aquele clarão
É fogo queimando tudo
Aperta o meu coração

Então começo a chorar
Ao vê aquele lugar
Que antes era tão verde
Não dá para acreditar

Trecho da poesia Chapada Sem Fogo,
de Sofya Souza

Diretoria - Vinculada à Fundação Pedro Calmon/SecultBA, a Diretoria do Livro e Leitura (DLL) é responsável pela execução e implementação das políticas públicas de fomento ao livro e estímulo à leitura. Está em seus objetivos incentivar a prática da leitura, promovendo eventos do setor, como leituras públicas com autores, oficinas de leitura, seminários, feiras, palestras e conferências sobre obras, autores e tópicos importantes da Literatura. Também compete à DLL a promoção do livro, fomentando a produção editorial, elaborando prêmios literários e editais que proporcionem às editoras o acesso a recursos públicos que permitam às mesmas aumentar e diversificar a produção de livros no Estado, dentre outras ações que integram os objetivos do Plano Estadual do Livro e Leitura (PELL).

Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.