Bibliotecas

02/02/2018 12:50

Bibliotecas Públicas distribuem preservativos em parceria com Secretaria de Saúde

Bibliotecas Públicas distribuem preservativos em parceria com Secretaria de Saúde

O uso de preservativos, seja feminino ou masculino, é a forma mais eficaz de evitar a transmissão de Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST’s) ou uma gravidez indesejada. Pensando nisso, as Bibliotecas Públicas do Estado da Bahia, vinculadas à Fundação Pedro Calmon/SecultBA, em parceria com a Secretaria de Saúde do Estado (Sesab), estão distribuindo preservativos femininos, masculinos e géis lubrificantes nas bibliotecas.


A parceria integra o Projeto Programa Estadual DST, HIV, Hepatites Virais, coordenado por Maria Aparecida Figueiredo Rodrigues, responsável pelo setor de agravos da Sesab. Além de preservativos e géis, as Bibliotecas estão com acervos compostos por livros e cartilhas sobre DSTs e preservação.


Um estudo realizado no Instituto de Perinatologia da Bahia (Iperba) mostra o nível de conhecimento das adolescentes a cerca de métodos contraceptivos. Foram entrevistadas adolescentes grávidas entre 15 e 17 anos, que foram questionadas sobre o conhecimento de anticoncepcional; uso de anticoncepcional antes da gestação; e intenções contraceptivas para serem usadas após a gravidez.


Dentre as 90 adolescentes participantes, a idade média na primeira relação sexual foi de 13,8 anos. A maioria das participantes era solteira (65%), tinham uma renda familiar abaixo do salário mínimo (63%), viviam juntos com os pais (60%), relatavam altas taxas de abandono escolar (43%) e desemprego (90%). Mais de 80% das entrevistadas disseram que a gravidez não foi planejada devido à irregularidade ou a falta de uso de anticoncepcionais.


Doenças - Na Bahia, desde o primeiro caso notificado (1984) até novembro de 2016, foram registrados 27.523 casos de Aids. Desses, 17.357 (63%) são do sexo masculino e 10.166 (37%) do sexo feminino. De 2005 a novembro de 2016 na faixa etária de 15 a 24 anos, foram detectados 1.684 casos de Aids, sendo 55,1% em homens e 44,9 % em mulheres. De 2005 até novembro de 2016 foram registrados 6.160 óbitos por Aids, sendo 65,1% em homens e 34,9 % em mulheres.


De acordo com o Programa Estadual DST HIV Aids e Hepatites Virais Bahia, a doença que mais preocupa o estado e o país neste momento, além da AIDS, é a Sífilis. A Sífilis é uma infecção bacteriana, geralmente transmitida por contato sexual, que começa com uma lesão indolor. Após a infecção, a bactéria pode permanecer no corpo da pessoa por décadas para só depois se manifestar. A Sífilis também pode ser congênita, sendo passada de mãe para filho durante a gravidez ou parto. A Sesab chama atenção que de janeiro a julho de 2016, foram registrados 14 óbitos, enquanto de janeiro a dezembro de 2015 foram registrados 15, o que dá indícios de aumento da mortalidade.




Sistema - As bibliotecas públicas integram o Sistema Estadual de Bibliotecas Públicas, gerido pela Fundação Pedro Calmon – Secretaria de Cultura do Estado (FPC/SecultBA). O Sistema é composto por seis bibliotecas públicas estaduais localizadas em Salvador, sendo uma delas a Biblioteca de Extensão com duas unidades móveis, uma no município de Itaparica e uma biblioteca virtual especializada na história da Bahia (Biblioteca Virtual Consuelo Pondé). O Sistema também presta assistência técnica para mais de 450 bibliotecas municipais, comunitárias e pontos de leitura, além de cursos de capacitação para os funcionários destas unidades.

Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.