Centro de Memória

04/06/2019 18:40

Aula inaugural destacou patrimônio histórico e cultural de Santo Amaro

TR1

Crédito: Georgnes Sampaio

Com a presença dos estudantes do Centro Estadual de Educação Profissional, o professor de história Jaime Nascimento abriu a segunda parada da Rota da Independência, no Museu dos Humildes, em Santo Amaro nesta terça-feira (4).

O historiador iniciou sua fala ressaltando a importância cultural do município para o estado. "O patrimônio arquitetônico do recôncavo é muito importante e precisa ser reconhecido, mas o patrimônio humano também. Precisamos valorizar personagens importantes da nossa história como Manoel Quirino e Teodoro Sampaio, ambos de Santo Amaro”, disse.

Segundo Jaime foi em Santo Amaro que os baianos deram um grande passo no processo de independência do Brasil. "No dia 14 de julho de 1822, na Câmara da Vila, que ocorreu a proclamação de Dom Pedro I como príncipe Regente e o não reconhecimento do poder de Portugal", afirmou.

rt2  rt3

Crédito: Georgnes Sampaio

Para o estudante Igor Dantas, a aula foi interessante, "porque descobri coisas que eu não sabia sobre a história da minha cidade".

Sobre a Rota - A Fundação Pedro Calmon (FPC/SecultBa), através do Centro de Memória da Bahia (CMB), em parceria com o Centro de Culturas Populares e Identitárias (CCPI) realiza a Rota da Independência visitando locais que marcaram aquele momento.

De acordo com o diretor do CMB, Walter Silva, é importante reforçar projetos como a Rota "porque fortalecem a história do estado e ajudam a difundir a memória da Bahia". Para André Reis, diretor do CCPI, o projeto reconhece os espaços que foram importantes para a independência da Bahia.

A Rota passará pelas cidades de Cachoeira, Caetité, Salvador, Itaparica, Maragojipe e Morro de São Paulo, com exposições, aulas, visitas e programações nos lugares que aconteceram lutas na busca pela independência.
Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.