Bibliotecas

19/09/2019 17:04

Palestra sobre leituras inclusivas fomenta debate na Biblioteca dos Barris

1


Na manhã desta quinta-feira (19) aconteceu a Palestra Leituras Acessíveis na Biblioteca Central do Estado da Bahia (BCEB/Barris), na qual foram discutidas formas de provocar a inclusão como prática social.

Tendo a palestra ministrada pela psicopedagoga Verônica Lorenzo, o Setor Braille da BCEB contou com estudantes do Instituto Brasileiro Pró-Educação, Trabalho e Desenvolvimento (Isbet), nos Barris, e de integrantes do Centro de Apoio Pedagógico ao Deficiente Visual (CAP), de Feira de Santana.

Verônica ressaltou a importância de datas como o Dia Nacional de Luta da Pessoa com Deficiência, celebrado em 21 de setembro. Ela diz que é sempre importante ter um marco onde se possa recordar do que já foi conquistado. "Muita coisa ainda precisa ser feita, mas nós precisamos também dar crédito e validar alguns ganhos que já foram conquistados em prol de mães que lutam por seus filhos com deficiência, instituições que abraçam a causa", frisou.

3  0

O servidor Wilton Ribeiro, organizador da atividade, teceu comentários sobre a realização da palestra. Segundo Wilton, o intuito da ação foi de debater e discutir um tema que colocasse em pauta a questão da inclusão, então a unidade da Fundação Pedro Calmon (FPC/SecultBa) acatou à sugestão. "A biblioteca tem esse papel de incluir, mas também de informar, porque quando uma pessoa é embasada de conhecimento e informação ela compreende o espaço em que vive e cobra dos poderes públicos a inclusão", reforçou.

De acordo com a opinião da estudante Marília Santos, que é deficiente visual, eventos como esses, a fazem se sentir alguém abraçado pelo mundo, seja na rotina ou em nos locais que costuma frequentar. "Eu sempre gostei de ler livros e ir às bibliotecas, mas tive dificuldades por conta da minha limitação, e quando me deparo com palestras e atividades que promovem a acessibilidade e a inclusão social, percebo que ainda há razões para acreditar", relatou ela emocionada.

 

A Biblioteca Central do Estado da Bahia (BCEB), localizada nos Barris, oferece orientação às pessoas com deficiência visual, seminários, palestras, visitas guiadas e técnicas, exposições, orientação à pesquisa, espetáculos musicais, saraus e recitais. Com 208 anos de existência, é a biblioteca mais antiga da América Latina e primeira pública do Brasil. Atualmente conta com um acervo de 600 mil exemplares, distribuídos por setores como Braille, Infantil, Pesquisa/Referência, Obras Raras e Valiosas, Documentação Baiana, Artes e Audiovisual. A biblioteca funciona de segunda a sexta das 8h30 às 19h e aos sábados das 8h30 às 13h.

Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.