Livro e Leitura

18/02/2021 11:00

Encontro virtual vai reunir vencedores do Prêmio Nacional de Novelas Históricas

1


Criado em 2012, o Prêmio Nacional de Novelas Históricas tinha o objetivo de levar ao conhecimento do grande público alguns dos fatos mais importantes da história baiana. Foram contempladas seis novelas inéditas sobre o Dois de Julho, Revolta dos Malês, a Sabinada, Revolta dos Búzios e Guerra de Canudos.

Na próxima quinta-feira (25), às 17h, a Fundação Pedro Calmon (FPC/SecultBa), por meio da Diretoria do Livro e Leitura (DLL), vai reunir os seis autores (as) contemplados (as) para uma conversa sobre a importância e o impacto do Prêmio.  A transmissão do encontro será na página oficial da FPC no Youtube.

Para o diretor da DLL, Armando Almeida, os romances históricos têm o diferencial por seu um produto de grande esforço de pesquisa e reconstituição da história de um povo. “Poder ouvir o que cada um dos autores têm a dizer sobre seus esforços para manter uma narrativa parametrizada pelas informações que acumulamos sobre cada um dos personagens de seu contexto será de grande valia para leitores, escritores, pesquisadores e estudiosos”, garante.

Novelas contempladas - Sobre o Dois de Julho, a obra 2 de Julho – Uma História de Liberdade, de César Rodrigo Mendonça da Costa; Sobre a Sabinada, Edla Pinheiro Alcântara, com a obra Cartas, Cartadas e Canhões; Sobre Revolta dos Búzios a obra Sob a Luz das Estrelas, de  Sheilla Liz Cecconello; Sobre Guerra de Canudos, a obra Antônios – Os Muitos Antônios que foi Antônio Conselheiro, de Jacob Miguel El-Mokdisi; Sobre Revolta dos Malês, André Luís Soares, com a obra Os Irmãos Malês; além da menção honrosa da obra O Fogo Sagrado da Liberdade, de Vânia Maria Ferreira Vasconcelos.

Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.