Programação Cultural 2020

1 3 2



PROGRAMAÇÃO CULTURAL  


MAIO DA LIBERDADE

 



  EXPOSIÇÃO VIRTUAL


icone


A exposição fotográfica “Lentes Negras: festas, festejos e celebrações”, com a intenção de retratar, através do olhar artístico, as comemorações, celebrações, festejos e costumes da população negra baiana nas suas mais diversas dimensões.


Acesse, clique aqui. 




ENTREVISTA



Entrevista com Luis Nicolau Parés


http://bahiacomhistoria.ba.gov.br/wp-content/uploads/2016/08/O-rei-o-pai-e-a-morte-capa.jpg


Em comemoração ao dia da África (25) a BVCP  trás   a entrevista de  Luis Nicolau Parés,  doutor em Antropologia da Religião pela Universidade de Londres e professor associado no Departamento de Antropologia da Universidade Federal da Bahia. É autor de A formação do Candomblé: história e ritual da nação jeje na Bahia (Editora da Unicamp, 2006) e acaba de lançar seu mais novo livro pela Companhia das Letras: O rei, o pai e a morte. A religião vodum na antiga Costa dos Escravos na África Ocidental.


Revista Eletrônica da Biblioteca Virtual Consuelo Pondé – N.4 Ago de 2016.

Acesse, clique aqui.



Entrevista com Walmira Ribeiro de Albuquerque

Amazon.com : O Jogo da Dissimulação - Abolição e Cidadania Negra ...

Mestre em História pela Universidade Federal da Bahia e doutora em História Social da Cultura pela Universidade Estadual de Campinas e professora de História do Brasil na Universidade Federal da Bahia. É autora de O jogo da dissimulação: abolição e cidadania no Brasil. Em coautoria com Walter Fraga Filho publicou dois livros paradidáticos: O que há de África em nós e Uma história da cultura afro-brasileira, este último vencedor do Prêmio Jabuti na categoria didático e paradidático.

 

Revista Eletrônica da Biblioteca Virtual Consuelo Pondé – N.3 Ago de 2016.

Acesse, clique aqui.




FALANDO SOBRE


Carolina  Maria de Jesus

A mineira Carolina Maria de Jesus, é uma das principais escritora escritoras brasileira. Ficou conhecida pelo público a partir do seu livro Quarto de Despejo: Diário de uma Favelada publicado em 1960, onde Carolina  fala sobre a sua vivência na favela, de como criar seus filhos expondo a condição enfrentada por várias Carolinas de Jesus  no nosso país. O livro vendeu na época cerca de 100 mil cópias.

Foi o jornalista Audálio Dantas foi à favela do Canindé para fazer uma matéria, teve acesso ao diário de Carolina, onde retratava o que era ser uma mulher negra, solteira, mãe e moradora de uma favela, sofrendo preconceito, mas determinada de uma força imensa.

Sua obra, foi elogiada por grandes nomes da literatura internacional e brasileira como a escritora Clarice Lispector, que quando  soube que Carolina se referia a ela como uma escritora de verdade, Clarice disse “ Escritora de verdade é Carolina que conta a realidade”

Entre as obras de Carolina temos além de Quarto de Despejo (1960); Casa de Alvenaria (1961); Pedaços de Fome (1963); Provérbios (1963)


Conheça a exposição realizada pela Biblioteca Central do Estado da Bahia - Vida e Obra de Carolina Maria de Jesus, clique aqui.



INDICAÇÃO DE PESQUISA



Na Cidade da Bahia de Todos os Santos e Africanos. Autor Carlos Francisco S.Junior 


Este artigo compõe a edição n° 4 da Revista Resgate da Memória. O artigo faz uma análise dos sensos realizados na cidade de Salvador nos séculos XVII, XVIII e XIX, avaliando como o tráfico atlântico influenciou para o aumento da população em Salvador, transformando-a em uma cidade predominante negra.


Acesse a Revista na BVCP, clique aqui.



Pierre Verger e Manuel Querino: a valorização da herança africana na formação cultural de Salvador. Autora Luiza Inah de Almeida Vidal.


Este ensaio compõe a edição n° 4 da Revista Resgate da Memória. Este artigo trata sobre os textos “Um olhar na mão: imagens e representações de Salvador nas fotografias de Pierre Verger” de Stéphane Rémy Malysse e “O uso de fotografia de africanos no estudo etnográfico de Manuel Querino” de Christianne Silva Vasconcellos. Discute de que forma o negro é retratado na sociedade brasileira, os padrões preestabelecidos, a forma como eles se veem representados na comunidade, e principalmente os preconceitos com relação aos negros da periferia das grandes cidades do Brasil. 


Acesse a Revista na BVCP, clique aqui.



A Religiosidade afro-baiana em Jorge Amado na Tenda dos Milagres. Autor Jaime Sodré


Este artigo compõe a edição n° 4 da Revista Resgate da Memória. O artigo aborda o universo religioso de matriz africana, o Candomblé, na obra de Jorge Amado, Tenda dos Milagres, como também as discussões realizadas pelos seus personagens a respeito das questões raciais da época, ressalvadas a defesa da mestiçagem e as perseguições à cultura popular de base africana, em especial, o Candomblé.


Acesse a Revista na BVCP, clique aqui.



“A vala comum da ‘raça emancipada’”: abolição e racialização no Brasil, breve comentário. Autora Walmira Ribeiro de Albuquerque 


O texto faz uma análise sobre o pós abolição e suas consequências para os negros nessa nova conjuntura social. 


Acesse a Revista na BVCP, clique aqui.




CLÁSSICOS DA LITERATURA BRASILEIRA


O abolicionismo. Joaquim Nabuco

O abolicionismo (Edição de bolso) - 9788577992584 - Livros na ...



O abolicionismo foi visto por Nabuco de forma a transcender o aspecto humanitário da exploração da raça negra, mas também como uma necessidade de desenvolvimento moral e econômico para o país. Pensar a relevância de tais argumentos torna-se o centro do trabalho proposto e nos abre a uma frutífera reflexão sobre a modernidade brasileira.


Link: http://www.dominiopublico.gov.br/download/texto/bv000127.pdf





Clara dos Anjos. Lima Barreto

Clara Dos Anjos - Versão Integral - Sem Adaptação - Saraiva

Denunciou a desigualdade social, como em Clara dos Anjos; o racismo sofrido pelos negros e mestiços e também as decisões políticas quanto à Primeira República. Além disso, revelou seus sentimentos quanto ao que sofreu durante suas internações no Hospício Nacional em seu livro O cemitério dos vivos.

Link: http://www.dominiopublico.gov.br/download/texto/ua000153.pdf




A escravidão.  Autor Joaquim Nabuco

A Escravidão eBook: Nabuco, Joaquim: Amazon.com.br: Loja Kindle


Dentro das comemorações do transcurso do primeiro centenário da Abolição da Escravatura, a Editora Massangana da Fundação Joaquim Nabuco, em co-edição com o Conselho Nacional de Pesquisa-CNPq, através de sua Comissão de eventos

Link: http://www.dominiopublico.gov.br/download/texto/jn000061.pdf





Cartas aos abolicionistas ingleses. Autor Joaquim Nabuco


Carta aos abolicionistas ingleses (Portuguese Edition): Joaquim ...

Aspecto pouco estudado da luta contra a escravidão no Brasil é a relação estabelecida entre Joaquim Nabuco e a Sociedade Britânica e Estrangeira Antiescravidão, sediada em Londres. A correspondência entre Nabuco e Charles Harris Allen, secretário da Sociedade, e outros abolicionistas britânicos, ao longo da década de 1880.

Link: http://www.dominiopublico.gov.br/download/texto/jn000058.pdf



Recomendar esta página via e-mail: