Arquivos

27/04/2018 17:00

Arquivo Público do Estado oferece curso de Gestão de Documentos em Cairu

CAIRU

Cairu está, aproximadamente, a 290 Km de distância da capital baiana. O município apresenta uma peculiaridade em termos populacionais, onde os moradores estão distribuídos em 13 povoações nas três principais ilhas do arquipélago. Na Ilha de Cairu está o centro administrativo do município, a cidade de Cairu, Torrinha e Tapuias.

E é na ilha de Cairu, mais especificamente no salão da Câmara de vereadores da cidade, que o Arquivo Público do Estado da Bahia (APEB) realizará o curso O Arquivo Público Municipal e a Gestão de documentos, na quinta-feira (3).

Às 9h30, acontece a palestra O Arquivo Público Municipal e a Gestão de Documentos, ministrada pela diretora do APEB, Maria Teresa
Matos. E das 13h30 às 16h30 o minicurso: Fundamentos da Gestão Documental – Arquivista, com a supervisão de Ana Claúdia Lima Cupertino, assessora técnica de Arquivo Público do Estado. “A atividade tem o objetivo de capacitar os servidores da prefeitura municipal de Cairú”, destaca a diretora do APEB, Teresa Matos.

As inscrições serão realizadas na Secretaria de Cultura do município. Para maiores informações, entrar em contatos pelos telefones (75) 3653-2381 e (75) 98856-9863, ou e-mails suc_cairu@yahoo.com.br e michelegestao@gmail.com.

Mais sobre o município - Cairu desenvolve várias atividades econômicas, entre elas o turismo, pesca e o extrativismo vegetal. Mas é como atrativo turístico, - o terceiro mais visitado da Bahia – que o município se destaca. Cairu recebe anualmente milhares de turistas, de várias partes do Brasil e estrangeiros, gerando excelente oportunidade para os empresários da área hoteleira, restaurantes e comércios.

Arquivo Público – Com 126 anos, o Arquivo Público do Estado da Bahia (APEB), unidade da Fundação Pedro Calmon/Secretaria de Cultura do Estado (FPC/SecultBA), é a segunda mais importante instituição arquivística pública do país. Em seu extenso e rico patrimônio estão custodiados documentos produzidos e acumulados no período colonial, monárquico e republicano brasileiro, que são diariamente consultados por pesquisadores de todo Brasil e de outros países. Um acervo organizado e estruturado desde 1890, quando o então governador do Estado da Bahia, Manoel Victorino Pereira, por meio de Ato, criou o Arquivo Público.
Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.