Centro de Memória

10/10/2019 10:40

Doação do acervo de Paulo Jackson é assinado com a presença de familiares e representantes políticos

"Que esses registros possam ser bem utilizados para a preservação da memória e da garantia de que novas gerações se baseiem no legado de Paulo Jackson". Foi com essa afirmação que Idalina Vilas Boas Neta, irmã do ex-deputado estadual, encerrou o ato de assinatura de doação do acervo de Paulo Jackson.

Para Idalina, a imagem do homenageado é referência da luta que precisa ser tratada no momento atual. "O legado de dele é de um guerreiro a frente do seu tempo. Ele sempre será lembrado na luta contra corrupção, pelo direito do cidadão e contra a privatização", garantiu.

2 1

Foto: ASCOM/FPC

O ato de doação tornou pública a doação dos mais de 4.500 itens com material iconográfico, manuscrito, museal, textual, impresso e sonoro, todos higienizados para serem catalogados de acordo com as normas internacionais de descrição arquivística.

Estiveram presentes no ato de assinatura representantes políticos, familiares e amigos do ex-deputado estadual. A doação do acervo ocorreu por intermédio da Associação Paulo Jackson com o Centro de Memória da Bahia (CMB), unidade da Fundação Pedro Calmon (FPC/SecultBA).

Para o diretor do CMB, Walter Silva, os documentos e registros do homenageado reforçam a imagem e o legado de Paulo Jackson. "O papel do CMB é de rememorar e registrar a imagem de uma figura combativa e fundamental no campo político". Ainda segundo Walter, "o ato da doação de um acervo privado legitima a consciência da importância de se preservar a história", garantiu.

Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.