Arquivos

16/01/2020 09:00

ARQUIVO PÚBLICO DO ESTADO DA BAHIA: 130 anos

1


Hoje, quinta-feira, 16 de janeiro de 2020, o Arquivo Público do Estado da Bahia (APEB) completa 130 anos de criação. Portanto, o APEB passou a existir no contexto da abolição da escravidão (1888), e da transição do regime monárquico para o republicano (1889).



Em 1890, o Arquivo Público foi criado mediante Ato expedido por Manuel Victorino Pereira, Governador do Estado da Bahia. Desde então, o APEB desempenha importante papel para o estudo da sociedade brasileira, a soberania do Estado e a comprovação de direitos dos cidadãos e cidadãs. Gerido desde 2002 pela Fundação Pedro Calmon, vinculada à Secretaria de Cultura do Estado.



Na América Latina, em geral, e no Brasil, os Arquivos Públicos foram constituídos como resultado do processo de independência que levou à formação dos Estados na região. Nesta perspectiva, os arquivos assumiram a condição de repositórios da identidade nacional como arquivos históricos. Embora predomine a visão do uso dos arquivos, sobretudo, para subsidiar a escrita da história, eles têm usos múltiplos que vão se diversificando no decorrer do tempo, a depender do momento histórico e das circunstâncias. Os Arquivos Públicos são essenciais para qualquer sociedade e para qualquer nação.



Cabe registrar os agradecimentos a todas e todos os servidores, colaboradores e parceiros que contribuíram e contribuem decisivamente, com dedicação e ética, para o reconhecimento local, nacional e internacional do significado e da importância do acervo documental custodiado.



O Solar da Quinta do Tanque, sede do APEB desde 1980, atualmente, encontra-se em obras de restauração e requalificação, estimadas para término em abril de 2020.

 


Teresa Matos

Diretora do Arquivo Público do Estado da Bahia

Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.