Fundação Pedro Calmon

05/02/2020 15:30

#FPCem2019 Acervo de unidades da FPC adquirem mais de 20 mil documentos em 2019

1
Foto: ASCOM/FPC


Os acervos históricos registram a memória de um lugar ou mesmo de personalidades relevantes. A FPC/SecultBa possui uma variedade desses documentos que não apenas valorizam, como difunde informações do interesse público.

O Centro de Memória da Bahia (CMB) é uma das unidades que adquiriu em 2019 o acervo pessoal do ex-deputado Paulo Jackson. São mais de 4.500 documentos com material iconográfico, museal, sonoro, textos impressos e manuscritos, como cartas e correspondências trocadas pelo engenheiro baiano.

De acordo com o diretor do CMB, Walter Silva, o ato da doação do acervo ao Centro, que ocorreu em outubro do ano passado na Biblioteca Central do Estado da Bahia (BCEB/Barris), traz legitimidade e consciência “da preservação da história e da memória de um personagem importante para o cenário político baiano”.

A FPC, também em 2019, recebeu o acervo da poetisa Myriam Fraga. Somam-se 20 conjuntos com 18 painéis de obras da escritora, que, inclusive, já ficaram disponíveis ao público através da exposição Poesia é coisa de mulheres na Biblioteca Central do Estado da Bahia (BCEB/Barris), na 2ª Festa Literária de Ilhéus (Flios), e na Festa Literária Internacional de Cachoeira (Flica).


 3 2


As Bibliotecas Públicas do Estado da Bahia trilham o mesmo caminho. Através das sete unidades físicas geridas pela FPC e de uma biblioteca virtual, no total, são mais de 140 mil títulos literários e quase 263 mil exemplares de gêneros, como romance, contos e poesia disponíveis para consulta, pesquisa e empréstimo.

Além disso, as Bibliotecas Públicas doaram cerca de 6 mil obras e receberam mais de 15 mil exemplares, os quais integram o acervo gigantesco do Sistema Estadual de Bibliotecas Públicas (SEBP), que já recebeu cerca de 975 mil itens bibliográficos, número próximo ao da Biblioteca Nacional do Rio de Janeiro, com mais de 1 milhão de documentos.

Dentre o acervo das bibliotecas, destacam-se a doação da Câmara dos Deputados e da Fundação Cultural Palmares. Segundo informações da Diretoria de Bibliotecas Públicas (DIBIP), foram cerca de 1.200 livros recebidos da Câmara que atendem à área do Direito, sobressaindo o que diz respeito à Legislação vigente.

Já da Fundação, o número de recebidos gira em torno de 100 obras de áreas afins da Literatura. “A demanda de usuários que procuram obras que contemplem os assuntos de concursos é grande e a oferta de títulos atualizados não os atende em sua plenitude”, afirma a servidora Maria Auxiliadora Pêpe.

4

Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.