Bibliotecas

11/03/2020 10:10

Feminicídio é tema de seminário em Biblioteca no Rio Vermelho

1


O estado da Bahia registrou um aumento de 32% nos casos de feminicídio em 2019, de acordo com a Secretaria de Segurança Pública do estado. Por isso, na sexta-feira (13), a Biblioteca Juracy Magalhães Jr. Salvador (BJMJR/Rio Vermelho) realiza o Seminário Feminicídio: É preciso falar sobre isso.

 

O evento começa às 09h30 e diretor da Fundação Pedro Calmon (FPC/SecultBA), Zulu Araújo, e Heleneci Nascimento, delegada titular  da Delegacia de Atendimento a Mulher (DEAM/Brotas), participam da mesa de abertura. 

 

Às 10h, a mesa Feminicídios em grupos étnicos e raciais conta com Ângela Farias, doutoranda em direitos humanos, violência contra as mulheres, feminicídio e políticas públicas; Gicélia da Cruz, mestranda em educação e contemporaneidade; e Queli Santos, doutoranda de Psicologia na Universidade Federal da Bahia. A mediação é realizada por Andreane Moreira, mestranda em educação e contemporaneidade, coordenadora do Centro de Estudos, Pesquisa Extensão e Desenvolvimento Humano (CEPEX-DH).

 

Às 14h, Queli ministra a oficina Saúde psicológica da mulher, que tem como objetivo elevar a autoestima das participantes através de dinâmicas. E, às 15h, a advogada Luciana Leal e Alcilene Assunção, Subcomandante da Ronda Maria da Penha, desenvolvem a oficina Lei Maria da Penha, visando explicar a lei e as formas de violência doméstica. Já às 16h, o grupo de trabalho Mulheres em Evidência discute o local da mulher na sociedade.

 

Olga Vidal, servidora da unidade, explica que a atividade é muito importante “devido ao alto indicie de mulheres violentadas diariamente. Uma mulher é morta a cada 2 horas no Brasil”, afirma.



A Biblioteca Juracy Magalhães Jr Salvador (BJMJr), localizada  no bairro do Rio Vermelho, oferece ao público diversas atividades culturais como contação de histórias, oficinas literárias, lançamento de livros, palestras entre outras atividades. Fundada em 1968 a unidade que conta com um acervo estimado em mais de 25 mil exemplares possui seis setores: Infantil, Pesquisa, Circulante, Periódicos, CDC - que oferece acesso gratuito à internet - e o Espaço Caramuru, onde os usuários encontram uma das mais importantes fontes para pesquisa sobre a história do Rio Vermelho. O horário de funcionamento é de segunda a sexta das 8h às 17h e aos sábado das 8h30 às 12h.

 

Serviço:

O quê: Seminário Feminicídio: É preciso falar sobre isso.

Quando: Sexta-feira, 13 de março, de 09h ás 17h.

Onde: Biblioteca Juracy Magalhães Jr, Rio Vermelho.

Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.