Fundação Pedro Calmon

19/05/2020 22:49

#FPCemCasa Walter Silva fala sobre projetos integrados da Fundação

1


Com a missão de recolher e disponibilizar ao público, conteúdos de acervos privados de reconhecido valor histórico, de desenvolver e apoiar iniciativas de pesquisas sobre a história da Bahia, promover a difusão do conhecimento histórico sobre o estado e sua memória, o Centro de Memória do Bahia (CMB/FPC) vem buscando se adaptar a uma realidade que atinge a todos. Com 17 anos de serviços prestados à FPC, Walter Silva - que entrou na Fundação como estagiário – é diretor do CMB e tem uma nova missão para a diretoria: adaptar criativamente os projetos e desenvolver produtos virtuais de forma integrada com os diversos setores da FPC.

 

1 - Qual o impacto que a quarentena vem causando no planejamento dos projetos do CMB a curto, médio e longo prazo?

 

A curto prazo, as iniciativas de isolamento social paralisaram o calendário das atividades com público presencial referente ao campo da Difusão. Em relação às atividades de Preservação sofre considerável impacto, pois estas atividades junto ao corpus documental salvaguardo pelo CMB. A médio prazo poderão provocar dois efeitos: o primeiro, referente a Difusão, é o possível direcionamento das atividades para o meio virtual, e o segundo se refere a capacidade de mobilização dos usuários habituais dos nossos serviços para essas possíveis atividades virtuais. A longo prazo os impactos econômicos provocados pelo isolamento social no campo da cultura são obscuros frente a esse situação.

 

2 - Quais os projetos que serão destaques do CMB em 2020?

 

Nosso planejamento estava pautado em ações no campo da Preservação e Difusão da História e Memória da Bahia, prevendo a realização dos seguintes projetos: Memórias Contemporâneas, Conversando com a sua História, Cursos Livres, Memórias da Dança Afro-Baiana, e Modernização do Memorial dos Governadores Republicanos da Bahia.

 

3 - Como a quarentena estimula atuação do CMB na atuação virtual ao conteúdo de história?

 

Com o advento das novas ferramentas e tecnologias disponíveis na área da Tecnologia da Informação e o acesso dinâmico aos conteúdos disponíveis na web, nos aponta para esse futuro que é a realização e disponibilização de conteúdos nas redes sociais. O desafio que se apresenta, tenho certeza que não apenas para o CMB, nos motiva a cada vez mais atuar de forma integrada. Nesse sentido, o Centro de Memória, juntamente com outras unidades da FPC, vem elaborando ações com o objetivo de contribuir na preservação e difusão da história e memória da Bahia, além de estimular e subsidiar o desenvolvimento e a produção do conhecimento.


Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.